Como são negociados os certificados de ouro? Entenda agora mesmo

No Brasil, cresce o número de pessoas que decide investir no ouro como uma aposta segura e confiável de investimento. Para fazer isso com sucesso, é necessário compreender o que é o certificado de ouro, além de acompanhar outras dicas sobre como são feitas transações do gênero na bolsa de valores.

CERTIFICADO DE OURO

Quer aprender de maneira prática os conceitos-chave sobre o tema? Continue a leitura deste post e veja as dicas que preparamos para você!

O que é o certificado de ouro?

O certificado é uma forma de atestar a quantidade de barras de ouro que uma pessoa tem de maneira prática e segura, para que se possa manter o metal protegido em um banco e atestar tê-lo por meio do comprovante.

Como o ouro é um investimento estável mesmo em tempos de crise, muita gente opta por fazer uma reserva financeira com ele. Nesse cenário, o certificado é a forma mais adequada de demonstrar a quantidade que você tem. Além disso, o comprovante atesta também que as barras de ouro são genuínas. Ou seja, são compostas por ouro puro (24k).

Como investir em ouro?

Uma forma prática de investir em ouro é apostar em contratos negociados na bolsa de valores. Primeiramente, é necessário se cadastrar em uma corretora como pessoa física ou jurídica e escolher o tipo de contrato mais adequado para o seu caso.

É preciso levar em consideração que esse tipo de transação demanda o pagamento de uma taxa de custódia, que é um valor cobrado pela bolsa para que o investimento seja feito, e de imposto de renda.

A taxa de custódia tem um valor relativamente expressivo. Ela é calculada a partir do maior valor do ouro no dia mais 0,07%. Em seguida, multiplica-se o resultado pelo valor investido e divide-se tudo por 30.

Com relação ao imposto de renda, deve-se pagar 15% sobre o ganho obtido no processo de compra e venda. Se o ganho, entretanto, for menor que 20 mil reais por mês, não é necessário pagar o imposto.

Como o ouro é negociado?

Na bolsa, 3 tipos de contrato estão disponíveis. No modelo padrão, negocia-se uma barra de ouro de 250 gramas. Se, por exemplo, o grama de ouro estiver valendo cerca de 240 reais, o Contrato Padrão equivaleria a um investimento de 60 mil.

Há, ainda, o Contrato Fracionário Um, em que se negocia 10 gramas de ouro, e o Contrato Fracionário Dois, em que 0,225 grama de ouro é negociado. Essas opções são mais democráticas e acessíveis para quem quer negociar quantidades menores.

Por causa de o ouro ser um ativo não muito rentável, os especialistas recomendam que essa seja uma opção para o investidor conservador, que deve apostar além dele em uma carteira diversificada na hora de se planejar.

Como vimos, compreender como funciona o certificado de ouro é primordial para quem busca fazer movimentações financeiras que lidem com o metal. Por meio dele, é possível atestar a procedência do material, bem como fazer transações com segurança.

Assim, conhecer mais sobre o tema faz toda a diferença. Gostou das informações que preparamos para você? Compartilhe, então, este conteúdo em suas redes sociais!