Bateia para garimpo de ouro – uma antiga ferramenta ainda em uso

A Bateia é uma ferramenta tão antiga quanto a própria extração de ouro.

Por exemplo, existem registros de que ela já era utilizada na Roma antiga.

Normalmente utilizada para extração de ouro de aluvião, ou seja, encontrado em cursos de água, a bateia se parece com uma panela e pode ser feita em diversos materiais.

As primeiras eram confeccionadas em madeira, contudo, na atualidade os materiais mais utilizados na sua confecção são metais e plástico como as da foto abaixo.

bateia

Mas como funciona o processo de uso da bateia

Então, você agora deve estar se perguntando como as pessoas consegue retirar ouro usando um tipo de panela.

Pois bem, vamos lá explicar melhor isso. Como vocês já sabem, o ouro é um dos metais mais densos (leia-se pesado) que temos. É através dessa característica que o garimpeiro consegue extrair o ouro de cursos d’água.

Os rios e riachos transportam diversos materiais através do seu leito, acima de tudo aqueles presentes na natureza. Dentre estes materiais podemos encontrar o ouro.

Como falamos anteriormente, o ouro, por ser mais pesado, fica depositado no fundo, normalmente nas curvas do rio ou remansos (locais onde a correnteza é menor).

É nestes locais que o garimpeiro procura pelo Ouro.

Quando encontra estes locais, o garimpeiro utiliza a bateia para retirar um pouco de material do fundo.

Com a bateia cheia de material e água, ele realiza movimentos circulares de forma à “obrigar” que o ouro, que é mais denso, vá para o fundo.

Com o uso das mãos ele retira as pedras maiores e continua a fazer os movimentos circulares.

Repetindo esse processo, o material ficará cada vez mais fino.

Quando ele estiver bem fino, o garimpeiro coloca a bateia na água de forma que ela fique semi-submersa.

Aproveitando o curso d´água ele fará movimentos leves para frente e para trás. Assim conseguirá expulsar os materiais mais leves deixando somente o ouro.

Quando as pessoas costumam usar as bateias?

Já entendeu como utiliza a bateia? Seja como for, tenho certeza que você quer saber porque um método tão arcaico e simples ainda é utilizado.

Exatamente pela sua simplicidade é que a Bateia sobrevive por tanto tempo.

Este método, chamado de batear, permite que uma pessoa sozinha garimpe ouro de forma manual ou melhor dizendo, de forma artesanal. Basta a bateia e os braços experientes do garimpeiro para que a extração aconteça.

Uma vantagem deste método é o seu baixo impacto ambiental. Como é manual e de pequena capacidade de produção, a extração desta forma quase não impacta o meio ambiente.

Antes de mais nada é importante dizer que a extração de ouro aqui no Brasil exigem a emissão de licenças ambientais e cadastros junto aos órgão competentes.

Mas voltando ao nosso foco, nem só na extração manual podemos encontrar a bateia.

Em grandes operações de extração de ouro, engenheiros e outros profissionais utilizam este equipamento em trabalhos de prospecções.

A prospecção consiste em fazer um levantamento da capacidade de produção da área.

Com a bateia o profissional consegue estimar, pelo volume de material bateado, quanto de ouro será possível extrair na região.

A primeira vista parece antiquando, mas em áreas virgens onde o acesso de máquinas pode ser difícil essas técnicas primitivas ainda são utilizadas.

Mas será que a bateia ainda será vista por muito tempo?

Enfim, acreditamos que sim. Por mais antigo que seja o método ele é eficiente e viável.

Basta acompanhar os diversos programas sobre extração de ouro exibidos pelo canal Discovery Channel para constatarmos o quão ela ainda é utilizada ao redor do mundo.

Os métodos artesanais, por mais arcaicos que sejam, acabam sendo preservados por passarem de geração em geração.

Esperamos que tenham gostado de aprender um pouco mais sobre essa curiosidade.

Se quiser se aprofundar na pesquisa sobre métodos modernos de extração de ouro Clique Aqui