Investimento em ouro: confira os principais mitos sobre o assunto

Conhecido como um modelo seguro de investir, o investimento em ouro tem um universo de nomenclaturas que causam dúvidas específicas sobre o tema. Com isso, uma série de mitos acabam surgindo e podem confundir quem quer analisar o assunto pela primeira vez.

INVESTIMENTO EM OURO

Pensando nisso, separamos informações especiais sobre investimento em ouro, para que você não caia em armadilhas na hora de valorizar o seu dinheiro. Interessado na ideia? Continue a leitura para saber mais!

Como funciona o investimento em ouro?

Quem busca algum investimento a longo prazo pode aproveitar para comprar o metal em momentos de estabilidade econômica, de maneira a usufruir da baixa demanda e de preços mais baixos.

Algumas formas de investimento são:

  • Contratos Futuros, no qual se acorda um valor atual a ser aplicado em momentos subsequentes;
  • a compra de barras de ouro;
  • Fundos de Investimento.

Para se dedicar a qualquer uma dessas estratégias é preciso conhecer a fundo algumas especificidades desse campo, como veremos a seguir.

Quais são os mitos que envolvem o investimento em ouro?

Agora que entendemos como funciona o investimento em ouro, que tal conhecer alguns mitos relacionados ao tema? Reforçando que essas falsas ideias não diminuem o fato de esse ser um negócio considerado rentável e seguro.

Entretanto, a existência deles demonstra que é preciso saber sobre o assunto antes de apostar na ideia — o que é válido, na verdade, para qualquer tipo de movimentação financeira.

O ouro é investimento de risco zero

Todo investimento envolve algum risco. Embora se possa dizer que o investimento em ouro seja um dos mais seguros, é importante estar consciente de toda a tramitação que envolve esse tipo de negociação. Para especialistas, o risco é próximo aquele característico do investimento em bolsas de valores.

A cotação do ouro sempre tem alta em crises

Embora seja uma opção segura em momentos de crise, quando comparado a outras alternativas, é preciso estar atento às generalizações. É inadequado dizer que o ouro sempre tem alta nesse contexto.

Um exemplo foi o cenário econômico ocorrido na crise de 2008, quando a cotação do metal caiu no mês de outubro, mas, ainda assim, houve uma valorização de 5% do ouro no ano.

O ouro protege cem por cento da inflação

Nem sempre o ouro protege seu capital da inflação. Quem, por exemplo, aproveitou a alta de setembro de 2011, para apostar no investimento, ainda não conseguiu recuperar o valor diferencial por causa da inflação.

Quais são as vantagens do investimento em ouro?

Como já dito, a principal vantagem de se investir em ouro é que essa é uma aposta considerada segura, tem ampla aceitação mundial, traz rentabilidade a longo prazo e é uma boa estratégia de diversificação de aplicação financeira.

Assim, saber mais sobre esse universo e apostar no investimento em ouro de maneira correta e consciente é uma ótima opção para aqueles que buscam proteger o patrimônio mesmo em momentos de crise e incertezas.

Gostou das informações sobre o tema? Compartilhe, então, o conteúdo em suas redes sociais e divida a dica com os seus amigos!