Muitas joias encontradas ao redor do mundo são confeccionadas com pedras preciosas e metais nobres. Entre os mais utilizados, destaca-se o ouro rosé, não por acaso, uma vez que o metal é bonito, reluzente e confere ares românticos aos artefatos nos quais são empregados.

A seguir, você vai aprender o que e ouro rosé e quais são as suas principais características. Tem interesse no assunto? Então continue a leitura e saiba mais sobre o nobre metal, que tem sido cada vez mais utilizado no ramo da joalheria!

Corrente_Pulseira_Ouro_Rose

Pulseira em Ouro Rose

Entenda o que é ouro rosé

O rosé é uma das variações da cor do ouro 18 K (75%). A diferença dele para o amarelo está nos 25% de outros metais utilizados na liga. Enquanto a versão amarela usa 25% de materiais vermelhos, como o cobre, misturados aos brancos, como a prata, o ouro rosé utiliza exclusivamente metais vermelhos.

É comum que ligas com concentração de cobre muito altas, acima de 25%, adquiram esta coloração rosada, sendo necessária a aplicação de ácido sobre a peça para verificação do teor do ouro.

Aprenda a história do ouro rosé

O ouro rosé surgiu na Idade Média pelas mãos de alquimistas, cujas experiências eram feitas com o próprio ouro. Segundo os historiadores, o metal não foi planejado, mas surgiu por acaso, de acordo com os experimentos da época!

Já por volta de 1800, o rosé tornou-se tão popular na Rússia que passou a ser chamado de ouro russo. Normalmente, era usado na fabricação de joias, como anéis de casamento, entre outras preciosidades.

Com o passar dos anos, o material recebeu o nome de ouro rosé, devido à coloração rosada que assume justamente por ter essa certa quantidade de cobre adicionada em sua composição. Na década de 40, ele tornou-se um item indispensável em qualquer loja que trabalhasse com a alta joalheria.

Desde então, brincos, pulseiras de malhas finas ou grossas, anéis com diamante e até relógios passaram a ser vistos em mulheres que não abrem mão do toque requintado e romântico que somente o ouro rosé confere aos looks.

Conheça os cuidados com as joias feitas em ouro rosé

Solitario_Ouro_Rose

Solitário em Ouro Rose

Depois de conhecer o que é ouro rosé, é hora de se preocupar em saber como manter as joias bonitas, depois de adquiri-las, a fim de continuarem ostentando o brilho e a resplandecência do material.

No caso desse metal, a proporção do cobre é maior, o que pode ocasionar a aceleração no processo de oxidação da peça. Ainda é importante destacar que o ouro rosé vai reagir conforme o contato com a pele de cada pessoa, assim como o ouro amarelo e o branco também!

Sendo assim, limpe a joia com o auxílio de uma flanela macia, fazendo movimentos circulares e delicados por toda a extensão da peça. Além disso, guarde o acessório em um estojo apropriado, como uma caixa aveludada, sem que haja outros artigos misturados.

Além do mais, é fundamental lembrar que você deve retirar as joias na hora de tomar banho e sempre evitar que elas entrem em contato com produtos químicos em geral. Assim, você previne reações que podem danificar a aparência do acessório.

Saiba como comercializar o metal

Muitas pessoas têm joias feitas em ouro rosé ou outros metais nobres e desejam vender ouro pelos mais variados motivos. No entanto, não sabem ao certo como podem comercializá-las de modo correto, tendo em vista que não querem ser prejudicadas com a negociação.

Nesse caso, a dica é levar os acessórios em lojas especializadas, como a Compro Ouro BH, que avaliam as joias de acordo com o estado da peça e o valor do ouro comercializado no dia. Desse modo, você se assegura de uma justa avaliação feita por especialistas no assunto.

Ao longo do post, você pôde aprender um pouco mais sobre o que é ouro rosé. Sendo assim, considere a possibilidade de investir em peças feitas com o tão nobre e cobiçado metal, pois, além de constituir belos itens da alta joalheria, faz com que o proprietário obtenha um valioso tesouro nas mãos!

Caso queira saber mais sobre como vender ouro rosé, entre em contato com a empresa Compro Ouro BH e avalie a sua peça!